Categoria "Livros"

Livros de Junho

Em 01 de julho de 2015   Arquivado em Livros
DSC_0290 (14) - Cópia - Cópia - Cópia - Cópia - Cópia - Cópia - Cópia
Vocês já sabem que eu amo ler e sempre mostro aqui pra vocês, mas uma coisinha vai mudar, ao invés de postar um por um vou fazer um post por mês falando dos livros que li no mês inteiro. Vai ter mês que vou ler um só e vai ter mês que vou ler uma penca, então preparem-se para os livros que li em junho.
Como eu estava em final de semestre achei que não ia ler nada esse mês, mas acabei ficando de férias da faculdade bem cedo e só faltavam provas do francês e alemão, desde a semana passada eu estou de molho na cama com o pior resfriado que eu já tive na vida, o que, obviamente, me deixou com bastante tempo livre sem conseguir fazer muita coisa, por isso consegui ler mais dois livros, um para a prova do francês e outro por lazer.
O primeiro não estava na minha lista para ler agora, mas ele é fácil e rápido de ler então em dois dias terminei.
O Guia do Mochileiro das Galáxias
Editora: Sextante
Autor: Douglas Adams
Sinopse: Não entre em Pânico. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.
A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.
Minha Opinião: Um livro divertido e que brinca bastante com esse mundo extraterrestre. Leitura fácil, com alguns nomes esquisitos de pessoas e lugares. É uma série e já estou louca pra ler os próximos.
O Segundo é em francês e foi pra prova oral do meu curso de francês e também li ele em dois dias, mas dessa vez por puro descuido porque eu deixei pra ler na última hora.
L’Étranger
Editora: Folio France
Autor: Albert Camus
Sinopse: Sur les ruines d’un monde vide de sens, son héros, prêt à affronter l’épreuve de la mort, se dresse pour crier son amour de la vie.
Minha Opinião: O livro é dividido em duas partes, gosto da primeira parte , já a segunda acho muito repetitivo. Não é o livro que eu escolheria por livre e espontânea vontade para ler, mas foi uma experiência boa. Confesso que eu achei que não ia gostar do livro, bom, foi meio verdade, a primeira parte é super empolgante e da vontade de saber o que aconteceu e vai acontecer, mas acho que a segunda parte estragou isso.
O terceiro é de uma série que eu gosto muito, por se tratar de histórias engraçadas e relatar um pouquinho do mundo feminino. Já li todos o da série e esse era o único que faltava, o que me tirou da ordem um pouquinho porque eu não aguentei esperar, mas nada que atrapalhe a leitura.
As Listas de Casamentos de Becky Bloom
Editora: Record
Autora: Sophie Kinsella
Sinopse: Pela primeira vez a vida de Becky Bloom parece estar nos trilhos. Ela conseguiu um emprego de consultora de compras, no qual gasta o dinheiro de outras pessoas, e ainda é paga por isso. Mora num ótimo apartamento em Manhattan com Luke, o homem de sua vida, com quem abriu até mesmo uma conta conjunta!
Então Luke a pede em casamento. E a confusão se instala na vida do casal. A mãe dela quer um casamento na Inglaterra. A sogra, uma festa de cinema em Nova York. Becky precisa escolher onde vai se casar, mas não consegue, perdida na preparação de listas de presentes, provas de vestidos e escolha de bufê.
O tempo vai passando. E ela, de repente, percebe que está em grandes apuros. Como conciliar duas cerimônias, no mesmo dia, na mesma hora e em dois continentes diferentes? Tudo bem, o noivo é o mesmo. Mas será que ele vai resistir a tamanha confusão?
As Listas de Casamento de Becky Bloom é mais um romance muito divertido de Sophie Kinsella sobre uma mulher que não tem o menor controle sobre seu cartão de crédito.
Minha Opinião: Não consigo não gostar dessa série. É daqueles livros que dá pra ler rápido porque a leitura é muito leve e divertida. Adoro ver as confusões em que a personagem se mete e as maneiras doidas que ela arranja para se livrar. E vamos falar a verdade! Que mulher nunca deu uma de Becky Bloom?!
Espero que tenham gostado dos livros que eu li e que recomendo! Contem pra mim os livros que vocês andam lendo, adoro ter novos títulos na minha lista!

20 Livros Interativos para Relaxar e se Divertir

Em 09 de junho de 2015   Arquivado em Livros

Essa moda dos livros interativos pegou todo mundo de jeito e eu não sou exceção. Fazia muito tempo que eu não desenhava, coloria ou criava. Sinto muita falta disso e depois de começar com esse livros decidi voltar a desenhar sem  mais enrolações. Uma das primeiras coisas que desenhei foi o novo banner do blog com a tablet. Espero que vocês tenham gostado porque agora meu computador está consertado e eu vou voltar com força total!

Seguindo esse clima artístico vou mostrar pra vocês 20 livros interativos que me chamaram muito a atenção. Alguns deles eu já tenho, outros não, mas todos fizeram minha whishlist de livros aumentar!
Floresta Encantada
Editora: Sextante
Ilustradora: Johanna Basford
É um livro de colorir e caça ao tesouro antiestresse. Cheio de castelos, casas na árvore, floresta e animais encantados. Esse eu já tenho e acho os desenhos a coisa mais fofa, principalmente os unicórinos! Nele tem um poster gigante pra colorir com o desenho de um dragão.
Preço: 29,90

(mais…)

Livro – ISMOS

Em 14 de novembro de 2014   Arquivado em Cinema, Livros
Esse foi mais um livro que li pra faculdade, pra matéria de Estética e Cultura, ele é um livro interessante porque mostra os ismos dos filmes desde o cinema mudo até os dias de hoje. Existe também desta mesma coleção os ismos da moda, da arte, e de outros e eu acho que ele e deu uma lista muito boa de filmes que fizeram história.
Título Original: Isms: Understanding Cinema
Ano: 2010
Autor: Ronald Bergan
Editora: Editora Globo
Sinopse: A partir dos primeiros clássico do cinema mudo, este livro abrange toda a trajetória do cinema – desde a “época de ouro” de Hollywood, passando pela Nouvelle Vague francesa até chegar aos gêneros mais recentes, como o Minimalismo Asiático.
Cada capítulo aborda um movimento específico e explica o contexto de seu surgimento, o período histórico em que se desenvolveu, os principais diretores e os filmes que melhor representam a estética. Outros elementos que ajudam a compreender cada gênero são as indicações de suas obras-chave e principais características, alem da menção de estilos semelhantes ou antagônicos.
Com uma abundância de imagens, o livro proporciona um olhar panorâmico que permite compreender os caminhos da sétima arte. Dos filmes com temática adolescente a estéticas específicas, como o Expressionismo e o Cinema Noir, as grandes escolas são apresentadas de maneira clara e didática, com o objetivo de oferecer os instrumentos para o leitor explorar a riqueza do cinema.
Minha Opinião: Ele é um livro que te esclarece e te ajuda a perceber as tendências estéticas quando se esta assistindo um filme. Porém ele pode se tornar cansativo de ler, então eu recomendo lê-lo de forma pausada, capítulo por capítulo, e assistir os filmes que mais interessarem. Não leiam este livro pesando em termina-lo logo, pois isso pode mudar sua opinião completamente.

Livro – Espelho Partido

Em 05 de novembro de 2014   Arquivado em Cinema, Livros
Expliquei em outro post que uma das minhas matérias este semestre é Documentário I e. como em toda boa faculdade, temos que ler muitos livros (além de assistir muitos filmes). Um dos livros de documentário e este, Espelho Partido, terminei de ler ele e achei interessante postar aqui para quem se interessar mais pelo assunto.
Autor: Silvio Da-Rin
Editora: Azougue Editorial
Ano: 2004
Sinopse: Silvio Da-Rin é um dos raros profissionais de cinema a unir talento técnico com brilho e rigor teórico. É o que constatamos em Espelho Partido, um percurso fascinante por filmes, teorias e diretores que marcaram a história do documentário na disputa em torno de um objeto muito especial: o real e sua representação. Para contar essa história, do cinema que duplica, rivaliza e constrói a própria realidade, Da-Rin recupera as origens de uma tradição eu tem como principais personagens o pioneiro francês Lumière, o americano Robert Flaherty e o propagandista inglês Grierson. E então, prossegue com as linhas de desafio e transformação dessa tradição: do demolidor Dziga Vertov às polêmicas em torno do cinema-verdade e do cinema direto, passando pelas novas tecnologias da captação de som e o extraordinário cinema de Jean Rouch. Espelho Partido revela ainda uma outra história do documentário no Brasil, uma linha igualmente apaixonante e seminal: o pioneiro Alberto Cavalcanti, o cinema experimental de Arthur Omar demolindo certezas com seus filmes-manifestos, o documentário paródico de Jorge Furtado seduzindo o espectador para nocauteá-lo, e o momento mais inventivo do documentário de Eduardo Coutinho. Não é todo dia eu se reinventa a história! E lendo este ensaio, o leitor descobrirá porque Espelho Partido, antes mesmo de sua publicação, tornou-se uma referência para os estudos do documentário no Brasil.
Minha Opinião: É um livro cansativo de ler, demorei muito pra terminar e é preciso atenção para entender, porém quando se presta atenção pode se tornar um assunto interessantíssimo.

Livro – O Caminho Jedi

Em 27 de outubro de 2014   Arquivado em Cinema, Livros
Adoro mostrar os livros que leio, não importa se são antigos ou novos. Um dos que li ultimamente foi este, O Caminho Jedi. É um livro sobre os Jedi da série de filmes Star Wars, com ensinamentos, treinamentos e, minha parte preferida, comentários dos Jedis que o usaram.
Título Original: Jedi Path
Autor: Daniel Wallace
Ano: 2013
Editora: Bertrand Brasil
Sinopse:Que a saga Star Wars é um dos maiores fenômenos de todos os tempos não é novidade. Que os personagens são mania mundial, também não. Para apimentar mais essa febre e satisfazer um desejo antigo dos fãs, chega às livrarias O Caminho Jedi, manual de treinamento da Ordem. O livro funciona como um almanaque dos guadiões da paz nas galáxias. Nele são apresentados os maiores mestres, a história dos clãs, os armamentos, o vestuário, os golpes de lutas, entre outros. Em O Caminho Jedi, o leitor vai desvendar os segredos e partilhar do conhecimento passado de geração para geração – aprendendo, inclusive, as nuances do combate de sabre de luz e a hierarquia Jedi. Além disso, conhecerá novos personagens, novas criaturas e novas naves. Passado de mão em mão de Mestre para Padawan, de Yoda e Obi-Wan Kenobi para Anakin e Luke Skywalker, este exemplar recebeu as anotações de cada Jedi que tocou e estudou suas páginas — adicionando suas experiências pessoais e as lições aprendidas.
Minha Opinião: Um livro divertido e engraçado, como disse antes gosto muito das anotações feitas pelos Jedi em seus treinamentos, e melhor ainda são os comentários que eles fazem sobre os comentários dos outros. Fácil de ler, mas apenas o recomendo para os fãs da saga pois pode se tornar cansativo para aqueles que não entendem, pelo menos o básico, da saga.
Página 3 de 111234567... 11Próximo