Contando Histórias – Jaqueta de Couro

Em 06 de outubro de 2011   Arquivado em Moda
A jaqueta de couro foi criada também para proteger os motociclistas de quedas, com, pelo menos, 1mm de espessura de couro, com bolsos e as costas um pouco largas para que possam se curvar para a frente e impedir a entrada do vento. As jaquetas que são feitas por moda, são mais leves, justas e os bolsos são mais por estética do que pela necessidade.
A criação dessa jaqueta começou pelos aviadores e militares, que precisavam se proteger dos dias frios. Chamadas de jaquetas “bomber” eram confortáveis e duráveis e tornou-se uma peça de padrão para os militares.
Nos anos 40 e 50 os atores de Hollywood começaram a usar jaquetas de couro, popularizando essa peça. Atualmente já são fabricadas em couro sintético e em diversas cores e cortes.

Contando Histórias – Havaianas

Em 05 de outubro de 2011   Arquivado em Moda
A primeira Havaiana surgiu em 1962, foi inspirada em uma sandália japonesa, Zori, feitas com tiras de tecido e solado em palha de arroz. Por isso o solado das Havaianas tem uma textura que reproduz grãos de arroz.
O slogan “Havaianas, as legítmas” surgiu pois em 1970 já haviam pessoas tentando copiar as Havaianas. Chico Anysio protagoizou o comercial das Havaianas nas décadas de 70 e 80. Na década de 80 chegou a ser considerada item de cesta básica, assim como o arroz e feijão e já eram comercializadas cerca de 80 milhões de pares por ano.
“Havaianas todo mundo usa”, e isso é verdade, os artistas todos eram vistos com Havaianas nos pés. A partir de 1997 começaram a ser criadas várias estampas diferentes para as Havaianas, e foram fabricadas as Havaianas Baby.
Nos anos de 2000 as Havaianas viraram objeto de desejo no mundo todo, deixando os brasileiros orgulhosos de terem algo nas páginas de revistas e jornais internacionais. Em 2003 foram distribuídas Havaianas para os indicados no Oscar.
Em 2006 surgiram as Havaianas Slim, mais finas e delicadas, uma versão mais feminina. Foi inaugurado, em 2009, o espaço Havaianas em São Paulo, onde encontra-se linhas completas, customização e produtos novinhos para os apaixonados pelas Havaianas.
Fonte: Site Oficial Havaianas

Contando Histórias – Guarda Chuva

Em 04 de outubro de 2011   Arquivado em Moda
Os mais antigos que se conhecem foram da Mesopotâmia, atual Iraque, há 3400 anos destinados a proteger a cabeça dos reis do sol, não contra a chuva, pois chuva era raridade.
Eram feitos de folhas de palmeiras, plumas e papiro. No Egito tinha significado religioso e na Grécia e em Roma eram tidos como artigo feminino. No século VXIII um comerciante inglês conseguiu torna-lo um artigo para homens.
Depois de muito tempo, e de muita chuva, os ingleses aceitaram sair com guarda chuvas. Os guarda chuvas hoje são feitos de materiais leves e são menores que os guarda chuvas antigos, feito de materiais impermeáveis.

Contando Histórias – Salto Alto

Em 03 de outubro de 2011   Arquivado em Moda
A origem do salto alto se perde na história. Foram encontrados modelos de salto alto em uma tumba no Antigo Egito, que provavelmente caracterizava a posição social de quem os usava.
Predominou também na Grécia Antiga para demonstrar posição social, onde um grande autor trágico fazia os atores usarem saltos de diferentes tamanhos. No Japão, um imperador foi coroado usando uma plataforma de 30cm.
Salto Alto também está associado a sexualidade, cortesãs japonesas usavam tamancos com saltos entre 15cm e 30cm. Concubinas chinesas e odaliscas turcas eram obrigadas a usar salto, provavelmente para impedir que fugissem. Na Antiga Roma as prostitutas eram identificadas pelos saltos.
Na época moderna surgiram os “chopines”, sandálias com plataformas de 15cm a 42cm, mas algumas chegavam a ter 75cm e as mulheres que usavam tinham que se apoiar em bengalas para conseguir equilíbrio.
No século XVII o parlamento inglês punia como feiticeiras as mulheres que estivessem com saltos altos. Já no século XIX os saltos chegaram aos EUA, importados diretamente dos bordéis de Paris.
A partir da Segunda Guerra Mundial os saltos caíram em desuso pelo racionamento do couro. Nos anos 50 estrelas Hollywoodianas adotaram os saltos altos (já bem mais modernos) e os médicos culpavam todo e qualquer problema (até o aumento da delinquência juvenil) aos saltos altos.
Nos anos 60 começaram a ser produzidos sapatos de salto alto em diferentes materiais, pois o couro estava com um preço alto. Nos anos 80 mulheres executivas adotaram o famoso salto stiletto para projetar uma imagem de eficiência e autoridade.

Contando Histórias – Espartilhos

Em 30 de setembro de 2011   Arquivado em Moda
Surgiu por volta do século XVI e tinha função de reduzir a cintura, manter o corpo ereto, e dar suporte aos seios conferindo elegância a mulher. O corselete é o tipo de espartilho usado por fora.
Até o século XIX era feito com barbatanas metálicas, quando foi inventado os ilhóses. Na Era Vitoriana o intuito era obter cinturas minúsculas.
Essa peça caiu em desuso no século XX, quando surgiu o sutiã. Muito usadas por Pin-ups nos anos 40, tornou-se uma peça de fetiche nos anos 60 e apresentada de volta a sociedade nos anos 80 por vários estilistas.
Era feito, até XVI, com tecidos pesadamente engomados (tecidos que hoje são usados em tapeçaria), reforçados com junco e cordas engomadas. Atualmente são feitas peças leves com barbatanas ortopédicas.
Página 4 de 812345678